Blog

Importância dos bebedouros durante a época de transição

2017-07-10


Caso não ocorra o manejo correto, os animais podem não expressar todo potencial produtivo e demorar mais tempo para se recuperar do difícil período enfrentado anteriormente.

Em fazendas mais tecnificadas e com eficiente planejamento alimentar, a transição deixou ser um grande problema nutricional, já que o gado recebe suplementação complementar que suprirá a sua necessidade no período.

Porém, como sabemos, a eficiência na pecuária de corte só é conquistada através de um conjunto de ações que engloba manejo nutricional eficiente e água em qualidade e quantidade suficientes.

E este segundo pilar pode representar um problema. Isso porque, na época de transição, assim como as pastagens, os reservatórios de água (represas e açudes) também sofrem com a baixa quantidade e qualidade de água. Por isso, aumenta-se a importância de ponderar formas alternativas de ofertar água aos animais. Neste artigo, explicaremos a importância dos bebedouros durante a transição:

Porque utilizar bebedouros na época de transição da pecuária de corte?

Será somente após a época de transição que a pluviosidade se torna mais regular e começa a encher os reservatórios das represas, açudes e lagoas. Porém, até lá, a quantidade dessa água não será suficiente. Assim, a oferta aos animais por meio de bebedouros para suprir a necessidade hídrica do gado é uma boa pedida.

Essa é a indicação dos profissionais especializados em pecuária de corte. É consenso que a utilização de bebedouros na época de transição, principalmente, na pecuária mais avançada, é essencial em áreas com poucas opções de águas naturais.

Para os consultores da Campo Rações e Minerais um animal que tem água em bebedouros à disposição pode ganhar entre 100 e 150 gramas a mais do que os animais que não têm essa facilidade no período.

Vantagens dos bebedouros para gado de corte durante o período de transição

Todo bovino necessita de suprimento constante e abundante de água com boa qualidade e limpeza aceitável para que exista a normal fermentação e metabolismo no rúmen. Assim, mantendo o fluxo do alimento no trato digestivo e favorecendo a boa digestão e absorção de nutrientes. Por isso, que o método de fornecimento de água para os bovinos via bebedouro atende as exigências de constância, abundância, qualidade e limpeza.

Além disso, quando optamos em oferecer água ao gado por meio de bebedouros,  pensamos no seu bem-estar  e comodidade. Uma vez que  o animal não precisa percorrer grandes áreas em busca de água, principalmente, após o crítico período enfrentado por ele.

Afinal, um animal em estresse hídrico não conseguirá ganhar peso suficiente dando como resultado a produção de progênies mais fracas, além de ganhar menos peso.

Em contrapartida, animais com consumo diário suficiente de água trarão lucro ao sistema. Ou seja, investir em um bom bebedouro de gado é investir em boas soluções para o negócio continuar crescendo e sendo cada vez mais bem sucedido mesmo perante a dificuldade do período de transição.

Há também a vantagem ambiental, pois, no período de transição, o nível de água nos açudes será relativamente menor e com a adoção do bebedouro impedimos o acesso dos animais às fontes naturais de água. Assim, garantindo a recuperação mais rápida dos reservatórios após o período das secas.

Cuidados ao adotar bebedouros para gado de corte

A introdução de bebedouros nas pastagens englobam alguns cuidados que precisam ser ponderados:

Localização dos bebedouros:  devem ser instalados no decorrer das pastagens, preferencialmente, nos limite das cercas para facilitar a possibilidade de servir duas ou mais subdivisões;

Materiais indicados: alvenaria, chapas galvanizadas, concreto pré-moldado, etc;

Arredores dos bebedouros: é indicado uma camada de cascalho ou material similar compactado para evitar a formação de lama e atoleiros;

Número e distribuição de bebedouros: irá variar de acordo com a área das pastagens. A capacidade deverá ser calculada em função do número de animais a serem atendidos, considerando o consumo médio de 50 a 60 litros de água/UA/dia;

Adaptação: é importante este período exista para que os animais saibam que a busca por água deve ocorrer nos bebedouros.

Este conteúdo foi útil para você? Conte para a gente nos comentários!



Receba Novidades por E-mail:

Fique Conectado