Blog

HISTÓRIAS DE SUCESSO: Conheça a história do Sr. Edilberto Marra, Produtor de Leite e nosso parceiro há 4 anos

2019-05-02




A FAZENDA PAROUSIA


1)   Localização: Palminópolis - GO

2)   Tamanho: 95ha total / 80ha utilizado

3)   Número de cabeças de gado: 450

4)   Número de fêmeas: 450

5)   Quantos anos na atividade: 20 anos

6)   Utiliza biotecnologias de reprodução: Sim

7)   Quantos funcionários trabalham na atividade: 14

8)  Quantos litros de leite produz diariamente: 2018 = 5408L; 2019 = 7000L (meta); 2020 = 7600L (meta).


ESTRUTURA E TRABALHO

1)  Quantas raças compõem o seu rebanho?

Nosso rebanho é composto pela raça Holandesa, pelagem preta e branca, pura.

2)  Possui integração Lavoura/Pecuária?

Não.

3)  Qual o sistema de produção da sua fazenda?

Sistema de confinamento em free stall, com cama de areia.

4)  Há quantos anos o senhor trabalha com a Campo?

Trabalho com a Campo há 4 anos.

5)  Como a Campo contribui para a evolução do seu negócio?

Nós trabalhamos aqui numa base de parcerias. Temos aqui aproximadamente 8 parceiros estratégicos e a Campo é um parceiro estratégico. Toda a parte de nutrição da fazenda é orientada pela Campo.


6)  Na sua opinião, o que é mais importante na hora de escolher uma empresa de nutrição animal para te apoiar em seu negócio?


Eu entendo que o mais importante é, realmente, esse conceito de parceria. O produto todo mundo tem, mas eu acho que uma empresa que se preze, nessa área, tem que vender solução. O produtor precisa ter a segurança de que a empresa estará sempre ao seu lado, principalmente na hora de enfrentar os desafios da fazenda e do sistema de produção de leite.

DESAFIOS, SOLUÇÕES E DIFERENCIAIS NA PECUÁRIA LEITEIRA


1)  O que a sua fazenda representa para você?

A nossa fazenda representa pra nós um meio de sustento, todo o nosso sustento vem dessa propriedade. Nós vivemos do leite.

2)  Qual foi a maior dificuldade superada para construir o seu negócio e como o senhor a superou?

A atividade leiteira é de natureza extremamente complexa, por ventura é a mais complexa do setor primário. Ela trabalha com 3 fatores sobre os quais não se tem controle: O homem, a vaca e a terra, então, os desafios são muito grandes. O sucesso do produtor depende de identificar a natureza de cada um desses fatores (Homem, vaca e a terra), potencializar ao máximo o que cada um deles pode oferecer e criar uma harmonia entre estes fatores, respeitando e atendendo aos interesses de cada um deles. Então, o nosso grande desafio foi entender esses três componentes e os processos que trariam virtude e bom desempenho para cada um deles.

3)  Qual o maior desafio do empresário pecuarista brasileiro?

O maior desafio do produtor de leite brasileiro e, talvez de todo pecuarista, é gestão. Eu entendo que podemos aumentar cerca de 40 % da produção de leite no Brasil sem a aquisição de nem uma vaca, sem o aumento de nem um hectare de terra, sem a troca de capim e sem a troca de genética. Com a base que nós temos hoje nesses fatores podemos aumentar em 40% a produção leiteira no país, com uma gestão bem implementada nas fazendas de leite e em todo o setor primário da pecuária nacional.

4) Quais estratégias o pecuarista de leite precisa adotar para aumentar a produtividade do seu negócio?

O produtor precisa adotar o conceito de que o empreendimento dele é um negócio, e dessa forma, no meu ponto de vista, ele precisa entender que o negócio do leite tem duas vertentes, duas perspectivas: ele tem que ser eficiente da porteira pra dentro, potencializando todos esses fatores de produção dentro da propriedade. Por outro lado, ele precisa ser extremamente inteligente e competente da porteira pra fora, nas suas relações intra-cadeia produtiva, na comercialização do seu produto, no fortalecimento de suas entidades de classe, seja o sindicalismo ou a cooperativa, nas relações com o Governo. Então, o produtor precisa realmente alçar uma dimensão no negócio dentro dessas duas perspectivas: eficiência de porteira pra fora, e competência e inteligência da porteira pra dentro.

5)  Qual o diferencial da Fazenda Parousia no mercado?

Nós temos procurado introduzir conceitos de eficiência e desempenho em nossa atividade, nós temos um compromisso ético com a sociedade que é produzir uma matéria prima de excelente qualidade, temos um foco muito grande em gestão e na valorização das pessoas envolvidas no processo, outro foco importante é no estabelecimento de índices de competência baseados nos índices zootécnicos e indicadores econômicos e, dessa forma, nós temos procurado fazer diferença na nossa atividade, entendemos que isso é uma obrigação nossa. Nós, produtores, nascemos pra ser referência, nascemos pra ser exemplo. Eu acho que cada um de nós tem que cumprir essa missão perante o nosso semelhante. Então, esse é o nosso propósito, essa é a nossa missão, não só como produtores, mas como seres humanos.

6)  Como o senhor faz para que a pecuária seja uma atividade sustentável do ponto de vista econômico?

Como já foi dito, nós sempre procuramos introduzir conceitos de gestão, gestão é a palavra-chave. Primeiro: com a valorização das pessoas, segundo: norteando e baseando a atividade em números, utilizando os indicadores econômicos e os índices zootécnicos. Basicamente, temos 15 índices zootécnicos e indicadores econômicos que norteiam a nossa atividade. Nós fechamos esses números mensalmente e, assim, vamos tocando o nosso negócio.

7)  Quais as metas da Fazenda Parousia a médio e longo prazo?

Bem, a longo prazo a meta é sempre estabelecer um processo de excelência aqui, tanto nos aspectos relacionados à qualidade da matéria prima, quanto à felicidade das pessoas envolvidas e também dos números que fazenda pretende alcançar. Eu quero resumir, em termos de números, 2 indicadores:

 

 

Ano

2018

2019

2020

Litros Ha/Ano

24.500

33.000

35.000

Litros Vaca/Ano 305 dias

10.500

11.000

11.500

 

Quem vive do leite sabe o que representam esses dois indicadores no desempenho de uma fazenda de leite.

Receba Novidades por E-mail:

Fique Conectado